Sobre o Poeta

Minha foto
Maycon Batestin odeia falar sobre si mesmo em terceira pessoa. É inevitável que, por meras circustancias da vida, seus contos não digam absolutamente nada sobre sua personalidade dúbia e enloqüente. Todavia, é de raro oportunidade ler um comentário de si em terceira pessoa, mesmo sem saber o que diabos isso significa!

sábado, 4 de julho de 2009

11) Poeta Inocente

Amor, eu queria tanto fazer a diferença
Mas esqueci,
Que a própria inocência é comercial...
E não adianta ser inocente...
Nessa vida,
A bunda é mais cultural que a poesia,
E a gente aprende com o jornal
A ignorar a política,
Não vale a pena, ser o errante da vida moderna,
Hoje em dia, o pecado é um mais um instante do que um episódio de novela

Aprendemos a ser banais
A ser vulgares,
Na Era dos comerciais,
Em nossos jantares,

E a TV ensina bem mais do que comerciar a vulgaridade,
Mas querida, eu esqueço,
Que não nasci para os comerciais,
Minha bunda é quadrada
E meu corpo é franzino,
Minha cara é amassada e sou meio tímido,
E por isso, deixarei de viver na propaganda
Para na poesia viver indigente,
Não sirvo para essa infâmia
Ainda sou um poeta inocente,

2 comentários:

silvioafonso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
silvioafonso disse...

.


Mesmo que de ti não digas nada,
um,porquê, talvez escape sem
que sintas. Uma frase, um gemido, uma letra; quanta tetra! Só para
não te deixares descobrir.

silvioafonso.






.